terça-feira, 20 de abril de 2010

"Ouça agora"

Essa semana, estudando o livro de Lucas, junto com a mocidade de minha igreja, no capítulo 16 de 19 à 31 encontra-se "A parábola do rico de de Lázaro".
Ela me chamou muita atenção pois eu nunca tinha lido essa parábola na versão da Bíblia na Linguagem de Hoje.

Nessa versão, vou te contar, há o homem rico que vivia esbanjando seu dinheiro com festas e bens materiais e um homem pobre, com o corpo ferido, que ficava perto da casa do rico. O homem pobre comia do que sobrava da mesa do rico e convivia com os cães que lambiam suas feridas. Horrível não é?
No entanto, o pobre homem morreu e foi levado para o céu, para uma festa junto à Abraão. Já o rico morreu e foi sepultado e passou a sofrer muito.
Quando o homem rico viu Abraão e Lázaro gritou para que o levasse junto deles mas isso não era possível devido ao grande abismo que os separava.
O homem rico IMPLOROU à Abraão que deixasse Lázaro ir até a sua casa então, para avisar sua família o que os esperava após a morte mas Abraão não permitiu, pois todos tinham acesso a lei e aos livros.
Porém o rico insistia, pois dizia que apenas a lei e os livros não seriam suficientes para convencê-los.
Por fim, Abraão disse que se a lei e os livros não bastassem, não acreditariam mesmo vendo alguém ressuscitado.

Eu senti o desespero do homem rico ao perceber que era tarde e querer livrar os seus, do mundo dos mortos. Chocante! Essa parábola me ensina, que não há tempo a perder. Que a palavra de Deus está disponível mas se não quisermos ouví-la de verdade, ela será apenas um compilado de livros e repleta de leis que não nos servem.
Por outro lado se a ouvirmos com nossa alma e coração, esses livros e essas leis estarão mais vivas e mais atuais do que nunca, nos aperfeiçoando como seres humanos nos nossos relacionamentos e nos aproximando de Nosso Pai Celeste.

Peça à Deus para que te ajude a ler essa palavra maravilhosa que é a Bíblia, "desarmado" e "desprovido" de qualquer sentimento de incredulidade, de qualquer sentimento de desânimo, que te encha de fé, de coragem e de vontade de viver!