sábado, 29 de outubro de 2011

A música e os levitas


Estive pensando, de que maneira podemos adorar a Deus?
Me lembrei que existem diversas maneiras mas gostaria de citar apenas algumas:

O nosso testemunho de vida;

Os nossos bens;

A música.


De todos esses, gostaria de me concentrar na música, pois está ligada diretamente ao meu ministério e nas atribuições dos levitas na condução do povo de Deus à adoração, baseando-me nos relatos registrados na Palavra de Deus.

Para falar de música, tive que recorrer impreterivelmente ao livro dos Salmos, é claro! Lendo qualquer um deles, independente do motivo pelo qual foram escritos, nos fazem adorar a Deus e lembrar de canções conhecidíssimas deixadas por diversos músicos.

O Salmo 98:1 resume com clareza a ordem tão prazerosa de ser cumprida: “Cantai ao SENHOR um cântico novo, porque fez maravilhas; a sua destra e o seu braço santo lhe alcançaram a salvação.”

Pude encontrar algumas características fundamentais na vida dos levitas. São essas:

FORÇA: (Números 1:51) – “E, quando o tabernáculo partir, os levitas o desarmarão; e, quando o tabernáculo se houver de assentar no arraial, os levitas o armarão; e o estranho que se chegar morrerá.”

EXCLUSIVIDADE: (Números 3:45) – “Toma os levitas em lugar de todo o primogênito entre os filhos de Israel, e os animais dos levitas em lugar dos seus animais; porquanto os levitas serão meus: Eu sou o SENHOR.”

AUTORIDADE: (Números 8:12) – “E os levitas colocarão as suas mãos sobre a cabeça dos novilhos; então sacrifica tu, um para expiação do pecado, e o outro para holocausto ao SENHOR, para fazer expiação pelos levitas.”

SERVIÇO: (I Crônicas 15:2) – “Então disse Davi: Ninguém pode levar a arca de Deus, senão os levitas; porque o SENHOR os escolheu, para levar a arca de Deus, e para o servirem eternamente.”

ALEGRIA (Deuteronômio 26:11) – “E te alegrarás por todo o bem que o SENHOR teu Deus te tem dado a ti e à tua casa, tu e o levita, e o estrangeiro que está no meio de ti.”

Se desejar, autorizo que compartilhe em suas ministrações, mas principalmente, desejo que você cresça, amadureça, enquanto levita e servo do Nosso Senhor Jesus Cristo, para honrá-lo com sua vida e seu ministério.

Rachel Segatti

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

O início deve vir com a esperança...


Quando termina o domingo, aquele maravilhoso e tão esperado dia da semana, podemos ser surpreendidos por um sentimento de desânimo, cansaço, frustração...
Mas não deve ser assim!

O início da semana deve representar o começo de novos sonhos, novas expectativas, novos ideais para nós.

Mesmo que com recursos limitados, com horários apertados, com problemas mil para resolver, podemos olhar com positividade tudo o que temos disponível no momento e otimizar esses recursos sabendo que eles poderão frutificar em um futuro muito próximo.

Se acreditamos que temos potencial para muito mais do que estamos realizando até agora, mas ao mesmo tempo parecemos estar presos em um lamaçal de areia movediça, não devemos nos desesperar. Podemos extrair todo o conhecimento que pudermos no momento, pois lá na frente, veremos que aprendemos algo com essa experiência.

Contando com a ajuda de Deus, fica muito mais fácil esse início que para alguns é tão sacrificante.

E fiquemos de olho nas oportunidades que Deus nos dá. Muitas vezes elas aparecem não como portas, mas como janelas, cujas vistas são deslumbrantes e cujos caminhos nos levarão a lugares ainda mais especiais!

Bom início com esperança!

..."porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante". 1 Co 9:10

Rachel Segatti

sábado, 8 de outubro de 2011

Já não era sem tempo...


Já não era sem tempo...
De olhar com os olhos da fé, e ver aquilo que parecia impossível, acontecer.

Já não era sem tempo...
De cessar as lágrimas e deixar o sorriso tomar conta de nossa face e principalmente de nosso coração.

Já não era sem tempo...
De encontrar abrigo no Pai e descansar em suas promessas.

Já não era sem tempo...
De adorar a Deus por aquilo que Ele fez e faz.

Já não era sem tempo...
De o quebrantado de coração ser sarado.

Já não era sem tempo...
De celebrar o Autor da Vida.

Já não era sem tempo...
De serem multiplicados a misericórdia, o amor e a paz.

Já não era sem tempo...
De guardar os mandamentos e permanecer no amor.

Já não era sem tempo...
De ver florescer tudo o que foi plantado.

Já não era sem tempo...
De agradecer e voltar para glorificar a Deus.


Baseado em versículos dos livros: Salmos, Atos, Romanos, Judas e João.

Rachel Segatti

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O Cristo Incomparável - Autor desconhecido

“Há mais de 2000 anos, houve um homem que nasceu de maneira contrária à leis da natureza.

Este homem viveu na pobreza e foi criado na obscuridade.

Não viajou extensamente. Somente uma vez, cruzou as fronteiras do país em que vivia; isso foi quando, sendo criança, esteve um tempo exilado.

Não possuía nem influência, nem dinheiro. Seus familiares não eram proeminentes e careciam de todo treinamento e educação formal.

Durante sua infância, atemorizou a um rei; Durante sua adolescência, impressionou aos mestres; Sendo já homem, dominou a natureza, caminhou sobre as ondas como se fosse o solo e silenciou os ventos e o mar.

Curou as multidões sem remédios, e não cobrou por seus serviços.

Nunca escreveu um livro; no entanto, os livros que se tem escrito sobre Ele, poderiam encher bibliotecas enormes.

Nunca escreveu uma música; no entanto, tem fornecido temas para mais músicas do que todos os compositores juntos.

Nunca fundou uma universidade, mas todas as universidades e escolas juntas não têm mais discípulos do que Ele.

Nunca dirigiu um exército, ou alistou a um soldado, ou disparou uma arma de fogo; no entanto, nenhum líder tem tido mais voluntários sob as suas ordens, que tenham feito com que tantos rebeldes entreguem suas armas sem disparar um só tiro.

Nunca praticou a medicina, mas tem curado o maior número de corações quebrantados que todos os doutores colocados juntos.

Cada sétimo dia a atividade humana cessa, e as multidões vão adorá-lo.

Os nomes dos grandes estadistas da Grécia e de Roma floresceram e caíram no esquecimento. Mas ainda que o tempo tenha colocado 2000 anos entre esse Homem e nossos dias, Ele sempre vive.

Herodes não pôde destruí-lo e o sepulcro não o pode reter.

Ele está sobre o maior pináculo da glória celestial, proclamado por Deus, reconhecido pelos anjos, adorado por santos e temido por demônios, como o vivente e pessoal Cristo, nosso Senhor e Salvador."